Município de Proença-a-Nova

“Uma Conversa sobre Assuntos” passou por Proença-a-Nova e angariou 5500 euros

0 Partilhas
0
0
0
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 5 anos, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado

Município de Proença-a-Nova

Ricardo Araújo Pereira (RAP) esgotou o salão polivalente dos Paços do Concelho de Proença-a-Nova para “Uma Conversa sobre Assuntos”. Uma iniciativa de cariz solidário onde foram angariados 5.500 euros para os Municípios de Proença-a-Nova, Sertã e Oleiros. João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, explicou no fim do espetáculo que 80% da verba seria distribuída equitativamente por Sertã e Oleiros, ficando o concelho com os restantes 20%. “Os incêndios deste ano devastaram-nos 7.400 hectares, mas felizmente não fomos atingidos como Oleiros e Sertã. Achámos por bem fazer esta divisão, agradecendo desde já ao Ricardo Araújo Pereira pela forma altruísta com que olhou para esta tragédia e também aos 550 que estão nesta sala que potenciaram esta verba”.

Surpreendido com o sucesso do espetáculo RAP diz que “teria sido muito ridículo se eu dissesse: vou fazer uma série de espetáculos cuja receita reverte a favor das pessoas e depois aparecessem três pessoas e eu doasse 30 euros, era uma chatice. Aliás, não sou eu que estou a doar, é toda a gente que aqui veio e que faz dois esforços diferentes: o esforço de dar os dez euros pelo bilhete e depois ainda aguentar-me durante duas horas. Confesso-vos que se estivesse na vossa posição, em vez de pagar dez euros para vir ver-me falar duas horas, eu pagava 20 para ficar em casa”.

“Uma Conversa sobre Assuntos” anda na estrada com o propósito de angariar fundos para ajudar as vítimas dos incêndios, mas “uma das coisas que retiro disto é que quem vem visitar o interior não vem ajudar o interior, vem ajudar-se a si próprio, vem aprender coisas, come um queijinho, uma chouriça, come maranho e bucho… eu acho que nós enquanto país temos de pensar que é absurdo num país que tem, sei lá, 200 quilómetros de largura, falar-se em interior”, referiu RAP.

No final do espetáculo, cada agregado familiar recebeu o livro “Mixórdia de Temáticas – Série Miranda”.

Encontrou um erro ou um lapso no artigo? Diga-nos: selecione o erro e faça Ctrl+Enter.

0 Partilhas
Há mais para ler...