Município de Proença-a-Nova

Proença-a-Nova: Anta do Vale do Alvito recebeu encenação pré-histórica

0 Partilhas
0
0
0
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 5 anos, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado

Município de Proença-a-Nova

A Anta do Vale do Alvito, nas Moitas, recebeu a primeira Visita Guiada e Encenada, organizada pelo Município de Proença-a-Nova, que juntou 100 participantes, divididos em dois percursos de diferentes graus de dificuldade, que caminharam até a Anta do Vale do Alvito onde assistiram à encenação protagonizada pelo grupo Vivarte.

As sepulturas megalíticas eram constituídas por uma câmara funerária delimitada por grandes esteios de xisto, ocultos por um monte artificial de terra ou argila – mamoa – à qual se acedia por um corredor ladeado por pedras mais pequenas. Junto dos defuntos eram colocados artefactos de pedra de uso quotidiano – machados, ponta de seta, colares e vasos cerâmicos. 

Nesta encenação assistiu-se à preparação do ritual, foi possível perceber que a base económica destas comunidades assentava, maioritariamente, na caça e a organização do grupo para o fornecimento de matérias-primas necessárias aos afazeres do dia-a-dia. No final receberam as Antinhas, um biscoito elaborado por uma artesã local feito à base de farinha, ovos, açúcar, aguardente de medronho, azeite e pistachos que simbolicamente representa os monumentos megalíticos do concelho de Proença-a-Nova.

A viagem seguiu para o Centro Ciência Viva da Floresta, onde foi instalada uma réplica de uma anta e que funcionará como módulo exterior do centro e que estará disponível para visita. Neste local os visitantes puderam ajudar a carregar as pedras juntamente com os neolíticos para construírem a anta que iria receber o companheiro de caça falecido.

Ao longo deste ano serão ainda promovidas outras Rotas Guiadas e Encenadas do projeto Beira Baixa Cultural – cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB). As próximas viagens no tempo acontecerão a 3 e 5 de maio com a recriação histórica da Lenda do Santo Lenho. No programa desta proposta está uma conversa com o professor António Manuel Martins, visita à Igreja da Misericórdia onde está exposto o Santo Lenho, a recriação histórica da história de Pedro da Fonseca, pelo grupo de teatro Váatão e um mercadinho de época, entre outras iniciativas.

Encontrou um erro ou um lapso no artigo? Diga-nos: selecione o erro e faça Ctrl+Enter.

0 Partilhas
Há mais para ler...